Salário e 13º em atraso no Peixe

O Clube Atlético Tubarão confirmou que jogadores e outros funcionários não receberam ainda o 13º e estão com um mês de salário atrasado. O caso veio à tona após comentários em postagens nas redes sociais.

Segundo o Tubarão, são dois os principais motivos de entrave na economia do clube neste momento.

O primeiro deles é o fato do Genoa, time da Itália, ainda não ter acertado com a Chapecoense a compra do goleiro Jandrei. Jandrei fez parte de uma das maiores negociações da história do futebol catarinense em janeiro deste ano, no valor de 2,4 milhões de euros (mais de R$ 10 mi).

O goleiro chegou ao Tubarão em 2016, se destacou no Catarinense 2017 e foi emprestado para a Chapecoense logo depois. A Chape adquiriu 60% dos direitos econômicos do atleta, deixando os outros 40% para o Peixe, e vendeu o jogador para o Genoa em 2019.

No total, a Chape deve receber R$ 6 milhões, e o Peixe, cerca de R$ 4 milhões, conforme os valores divulgados pela imprensa italiana. Segundo o Tubarão, ainda falta receber R$ 1 milhão dessa negociação. Ainda segundo o clube, existe um outro R$ 1 milhão em falta, referente ao bloqueio feito pela Justiça Federal nas contas do Atlético Tubarão SPE, em processo que envolve o uso irregular do Domingos Gonzalez. A decisão visa garantir o pagamento de multa no valor de R$ 5,2 milhões, aplicada pela União pela utilização indevida do estádio.

Ontem, a assessoria do Peixe informou que os salários vão ser pagos amanhã. Já sobre o pagamento do 13º, o clube informou que está correndo atrás de outros recursos pra quitar o valor com seus colaboradores. A reportagem do DS tentou contato com o presidente do Atlético Tubarão, Luiz Henrique Martins Ribeiro, mas não obteve sucesso.

Na última semana, o time empatou com o Criciúma em 0 a 0, em jogo para o Catarinense 2020. O próximo jogo-treino será no dia 30 de dezembro, contra o Sub-20 do Avaí.

Salário e 13º em atraso no Peixe

O Clube Atlético Tubarão confirmou que jogadores e outros funcionários não receberam ainda o 13º e estão com um mês de salário atrasado. O caso veio à tona após comentários em postagens nas redes sociais.

Segundo o Tubarão, são dois os principais motivos de entrave na economia do clube neste momento.

O primeiro deles é o fato do Genoa, time da Itália, ainda não ter acertado com a Chapecoense a compra do goleiro Jandrei. Jandrei fez parte de uma das maiores negociações da história do futebol catarinense em janeiro deste ano, no valor de 2,4 milhões de euros (mais de R$ 10 mi).

O goleiro chegou ao Tubarão em 2016, se destacou no Catarinense 2017 e foi emprestado para a Chapecoense logo depois. A Chape adquiriu 60% dos direitos econômicos do atleta, deixando os outros 40% para o Peixe, e vendeu o jogador para o Genoa em 2019.

No total, a Chape deve receber R$ 6 milhões, e o Peixe, cerca de R$ 4 milhões, conforme os valores divulgados pela imprensa italiana. Segundo o Tubarão, ainda falta receber R$ 1 milhão dessa negociação. Ainda segundo o clube, existe um outro R$ 1 milhão em falta, referente ao bloqueio feito pela Justiça Federal nas contas do Atlético Tubarão SPE, em processo que envolve o uso irregular do Domingos Gonzalez. A decisão visa garantir o pagamento de multa no valor de R$ 5,2 milhões, aplicada pela União pela utilização indevida do estádio.

Ontem, a assessoria do Peixe informou que os salários vão ser pagos amanhã. Já sobre o pagamento do 13º, o clube informou que está correndo atrás de outros recursos pra quitar o valor com seus colaboradores. A reportagem do DS tentou contato com o presidente do Atlético Tubarão, Luiz Henrique Martins Ribeiro, mas não obteve sucesso.

Na última semana, o time empatou com o Criciúma em 0 a 0, em jogo para o Catarinense 2020. O próximo jogo-treino será no dia 30 de dezembro, contra o Sub-20 do Avaí.

Salário e 13º em atraso no Peixe

O Clube Atlético Tubarão confirmou que jogadores e outros funcionários não receberam ainda o 13º e estão com um mês de salário atrasado. O caso veio à tona após comentários em postagens nas redes sociais.

Segundo o Tubarão, são dois os principais motivos de entrave na economia do clube neste momento.

O primeiro deles é o fato do Genoa, time da Itália, ainda não ter acertado com a Chapecoense a compra do goleiro Jandrei. Jandrei fez parte de uma das maiores negociações da história do futebol catarinense em janeiro deste ano, no valor de 2,4 milhões de euros (mais de R$ 10 mi).

O goleiro chegou ao Tubarão em 2016, se destacou no Catarinense 2017 e foi emprestado para a Chapecoense logo depois. A Chape adquiriu 60% dos direitos econômicos do atleta, deixando os outros 40% para o Peixe, e vendeu o jogador para o Genoa em 2019.

No total, a Chape deve receber R$ 6 milhões, e o Peixe, cerca de R$ 4 milhões, conforme os valores divulgados pela imprensa italiana. Segundo o Tubarão, ainda falta receber R$ 1 milhão dessa negociação. Ainda segundo o clube, existe um outro R$ 1 milhão em falta, referente ao bloqueio feito pela Justiça Federal nas contas do Atlético Tubarão SPE, em processo que envolve o uso irregular do Domingos Gonzalez. A decisão visa garantir o pagamento de multa no valor de R$ 5,2 milhões, aplicada pela União pela utilização indevida do estádio.

Ontem, a assessoria do Peixe informou que os salários vão ser pagos amanhã. Já sobre o pagamento do 13º, o clube informou que está correndo atrás de outros recursos pra quitar o valor com seus colaboradores. A reportagem do DS tentou contato com o presidente do Atlético Tubarão, Luiz Henrique Martins Ribeiro, mas não obteve sucesso.

Na última semana, o time empatou com o Criciúma em 0 a 0, em jogo para o Catarinense 2020. O próximo jogo-treino será no dia 30 de dezembro, contra o Sub-20 do Avaí.