FCF aguarda decisão do Governo Estadual para o retorno do Catarinense

Depois de construir um protocolo de saúde e um plano de ação para viabilizar, com segurança e portões fechados, o retorno do Campeonato Catarinense a partir de 16 de maio, a Federação Catarinense de Futebol, junto com a Associação de Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina, aguardam retorno do Governo do Estado a essa proposta que foi entregue na sexta-feira da semana passada. A expectativa é que essa resposta seja positiva e rápida, haja visto que o Governador autorizou, a partir desta quarta-feira, a reabertura de shopping centers, academias de ginástica e igrejas.

O protocolo de saúde é um documento de 27 páginas elaborado pelo médico Luis Fernando Funchal (Avaí) com a participação do infectologista Valter Rotolo da Costa Araújo. Ele detalha todas as ações que devem ser realizadas num clube, com procedimentos específicos para cada setor: da enfermaria à academia de ginástica; dos ambientes de concentração ao transporte dos jogadores para viagens, entre outros.

“Em vez de apenas pressionar, criamos um documento para auxiliar as autoridades na criação de protocolo para o retorno do futebol catarinense de forma segura”, explica o diretor executivo da SCCLUBES Claudio Gomes.

 

FCF aguarda decisão do Governo Estadual para o retorno do Catarinense

Depois de construir um protocolo de saúde e um plano de ação para viabilizar, com segurança e portões fechados, o retorno do Campeonato Catarinense a partir de 16 de maio, a Federação Catarinense de Futebol, junto com a Associação de Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina, aguardam retorno do Governo do Estado a essa proposta que foi entregue na sexta-feira da semana passada. A expectativa é que essa resposta seja positiva e rápida, haja visto que o Governador autorizou, a partir desta quarta-feira, a reabertura de shopping centers, academias de ginástica e igrejas.

O protocolo de saúde é um documento de 27 páginas elaborado pelo médico Luis Fernando Funchal (Avaí) com a participação do infectologista Valter Rotolo da Costa Araújo. Ele detalha todas as ações que devem ser realizadas num clube, com procedimentos específicos para cada setor: da enfermaria à academia de ginástica; dos ambientes de concentração ao transporte dos jogadores para viagens, entre outros.

“Em vez de apenas pressionar, criamos um documento para auxiliar as autoridades na criação de protocolo para o retorno do futebol catarinense de forma segura”, explica o diretor executivo da SCCLUBES Claudio Gomes.

 

FCF aguarda decisão do Governo Estadual para o retorno do Catarinense

Depois de construir um protocolo de saúde e um plano de ação para viabilizar, com segurança e portões fechados, o retorno do Campeonato Catarinense a partir de 16 de maio, a Federação Catarinense de Futebol, junto com a Associação de Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina, aguardam retorno do Governo do Estado a essa proposta que foi entregue na sexta-feira da semana passada. A expectativa é que essa resposta seja positiva e rápida, haja visto que o Governador autorizou, a partir desta quarta-feira, a reabertura de shopping centers, academias de ginástica e igrejas.

O protocolo de saúde é um documento de 27 páginas elaborado pelo médico Luis Fernando Funchal (Avaí) com a participação do infectologista Valter Rotolo da Costa Araújo. Ele detalha todas as ações que devem ser realizadas num clube, com procedimentos específicos para cada setor: da enfermaria à academia de ginástica; dos ambientes de concentração ao transporte dos jogadores para viagens, entre outros.

“Em vez de apenas pressionar, criamos um documento para auxiliar as autoridades na criação de protocolo para o retorno do futebol catarinense de forma segura”, explica o diretor executivo da SCCLUBES Claudio Gomes.